segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Oficinas de leitura, 1o. semestre de 2016 - Programação

A sangue frio, de Truman Capote

O assassinato de uma família inteira ocorrido em 1959 numa cidade do meio-oeste dos Estados Unidos, é o tema do livro reportagem que Capote transformou numa das principais obras da literatura contemporânea.  Reponsável por uma forte influência na fixação das características do new journalism, a obra inaugura também a novela de “não-ficção”, narrativa que transforma a apuração jornalística em processo que convive com os códigos da literatura, abrindo amplo espaço para a criatividade linguística do repórter (leia mais sobre a proposta da oficina)


______________________________

* Pergunte ao pó, de John Fante

Nos anos pré guerra o escritor Arturo Bandini, passa fome em diversos sentidos - fome física, produção intelectual, fome de seus vícios, e a pior de todas, a fome amorosa. Arturo está certo que para conseguir escrever uma boa história deve viver um grande amor - forte, intenso, que machuque, que brigue, que faça amor desgraçadamente, que ame e odeie na mesma proporção. Assim, ele conhece a garçonete latina Camilla Lopez (leia mais sobre a proposta da oficina)

______________________________


A vida que ninguém vê, de Eliane Brum
O livro é dividido em 23 reportagens publicadas no jornal Zero Hora. Eliane como boa observadora coloca luz naquelas pessoas que parecem personagens coadjuvantes da cena urbana, seja um funcionário de aeroporto que nunca voou, uma senhora analfabeta, um menino cadeirante. Usando a linguagem envolvente do jornalismo literário, a autora revela a beleza e a importância de personagens muitas vezes ignorados pela maioria, mas vigorosos em suas batalhas (leia mais sobre a proposta da oficina)    

______________________________

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Oficinas de Leitura do Póscom

O homem que não lê bons livros não tem nenhuma vantagem sobre aquele que não sabe ler
(Mark Twain, 1835-1910)
.
1. A atividade do estágio nas Oficinas de Leitura destina-se, nesta etapa experimental, a alunos do curso de Jornalismo da Metodista;

2. Cada mestrando ou doutorando fará uma proposta de leitura a ser desenvolvida com estudantes que escolham a respectiva oficina a partir de seu próprio interesse. A atividade não é obrigatória para o aluno de graduação;

3. A oficina será oferecida em dias da semana que melhor convierem ao estagiário, mas terá que ser realizada em dois horários alternativos: para as turmas do matutino, das 11 às 12h; para as turmas do noturno, das 18 às 19h;

4. A metodologia da oficina estará a cargo do estagiário, mas deverá levar em conta uma avaliação final - necessária para que a atividade se traduza em créditos complementares para o aluno de graduação;

5. A escolha das obras é de responsabilidade do estagiário e as leituras podem abranger diversos campos de narrativas: ficcionais, jornalísticas, teóricas em qualquer campo do conhecimento ou ensaística. O importante é que o estagiário tenha intimidade com o texto que está propondo e que tenha condições de desenhar o contexto em que a obra se situa de acordo com o campo a que pertence;

7. O período das Oficinas será de 3 meses (portanto, uma média de 12 sessões para cada Oficina);

6. Até o final do mês de novembro, cada estagiário deverá enviar sua proposta (com título da obra, disponibilidade, ementa que descreva de forma resumida o conteúdo da obra e o contexto de sua inserção), com a definição dos dias e horários da Oficina. Essas informações serão divulgadas no início das aulas, em fevereiro de 2016 e devem estar adequadas ao calendário das Oficinas (ver item anterior).
______________________________